Desenvolvendo Habilidades

Ok, finalmente descobri algo que realmente me incomoda. É um problema que fica mais claro em mim, pelo menos… não percebo isso tanto em outras pessoas talvez por não prestar atenção.

Tenho mania de querer saber tudo, aprender demais e ser melhor em tudo. Quem é que não quer ser assim, não? Quero escrever bem, tocar (pelo menos guitarra) bem o suficiente pra convencer que sou bom, desenhar muito bem, ter um conhecimento amplo o suficiente pra não ficar por fora, ou liderar os papinhos entre amigos durante maior parte do tempo. Fazer bem meu trabalho, ser acima da média na faculdade, ser um praticante excepcional de kung fu. Ainda, ser um filho exemplar, um bom cozinheiro, etc. Tem muito mais coisa pra listar aqui, mas essas são as veias principais, que eu mais pesquiso e trabalho em cima.

Não sei… se alguém achou isso pouco, comente aqui. Eu acho muito porque simplesmente não consigo fazer nenhuma delas com perfeição. Em todas as habilidades listadas acima, sou mediano (pra não dizer ruim) em todas. Toco mais ou menos, desenho mais ou menos, trabalho, kung fu etc… não vou listar de novo. Quero fazer coisas demais, e não consigo dedicar tempo suficiente a nenhuma delas. Pra pessoas leigas em nesses assuntos citados, eu consigo superar (e bem) as expectativas. Para pessoas que se especializam em um assunto, eu não sou lá grande coisa. Trocando em miúdos: sei um pouco de tudo e nada de alguma coisa.

Difícil mesmo é escolher algo pra me especializar… gosto tanto de tudo que faço que abandonar qualquer uma dessas atividades seria acertar a cara da minha felicidade com um ferro quente.

Sinto na pele agora o que é envelhecer. Puta merda, só tenho 20 anos e falo em ser velho. Notamos que temos uma vida, e que ela é curta demais pros nossos objetivos. Pelo menos pra mim, que quer ser graduado em todas as áreas (menos biologia, que eu não gosto -.-), quer ser um bom músico, bom artista marcial e bom artista plástico. Com tempo sobrando pra estudar, falta dinheiro pra investir. Em busca do dinheiro para investir, “gastamos” o tempo trabalhando. Nos vemos cercados de luxos inúteis, que sugam o dinheiro, e conseqüentemente o tempo. Pronto. Se não herdamos uma quantia imensurável de dinheiro, estamos prendendo nossa capacidade de fazer bem o que queremos (isso no caso de pessoas polivalentes como eu hahah) o resto da vida.

Semanas passam, meses passam, anos estão passando e não vejo. Desde o fim do ensino médio, me vejo evoluindo como pessoa, em termos de racionalidade. Mas todas as habilidades parecem estagnar. Não evoluo tão rapidamente quanto antes. Isso me deixa decepcionado. Descubro assim que pessoas mais velhas que preferem não aprender coisas novas não estão sendo ignorantes (algumas, não vou generalizar também). Estão simplesmente aceitando o sistema, evitando ocupar o tempo que devem gastar pra poder sobreviver, pra continuar trabalhando. Estudar é perda de tempo, uma vez que tens uma profissão fixa, renda garantida e uma família. Desenvolver-se é inútil. Especializar-se é necessário. Sejamos formigas operárias, focadas em suas tarefas especializadas.

Nesse ponto do texto prefiro parar. Quanto mais escrevo, mais me revolto e menos vejo saída. Nasci no mundo errado, ou nem deveria ter nascido. Mas já que estou vivo, vou continuar contrariando tudo isso. Vou continuar batendo a cabeça na parede, tentando fazer tudo ao mesmo tempo. Vou aproveitar o que me diferencia dos mais velhos, a “falta de maturidade”, a cabeça dura pra gastar toda minha energia tentando ser algo que eu chamo de eu mesmo. Foda-se, posso ser ruim em tudo que faço, mas vou sou bom em ser eu. Morra de raiva, maldito sistema. A minha individualidade tu não vai roubar. Morro sem tempo, mas vou fazer tudo que eu quero.

Dedico esse post pro Giovane do futuro, que quando quiser desistir dos seus objetivos (que é o que tava acontecendo comigo antes de escrever esse texto hauahuhaua), leia esse post aqui e lembre quando ele largar tudo, ele vai deixar de ser bom na única coisa que ele é realmente bom, que é ser persistente, teimoso e cabeça dura. E cara, como eu ADORO isso em mim hahah

Anúncios

6 pensamentos sobre “Desenvolvendo Habilidades

  1. BÁ! Tava pensando em escrever uma coisa assim há um bom tempo. Mas a minha escrita ia ser maior e mais literária. Hahahah. Sei lá, no final das contas eu sempre meto outros assuntos no meio e faço as pessoas ficarem perdidas. Sabe como é. Vomitar as coisas para o papel e depois dar uma limpadinha aqui e outra ali não é fácil…
    Eu li ali que tu quer ser graduado em todas as áreas, menos em Biologia, e comecei a rir porque fiquei imaginando tu estudando Letras. Na verdade, eu to imaginando até agora tu produzindo projetos interdisciplinares, discutindo semântica, lingüística (já é sem o trema?), literatura, novos meios de avaliar, discutindo os Parâmetros Curriculares, lendo Paulo Freire e… etcetcetc. E ainda por cima ter que se reciclar, conhecer pedagogia, psicologia, ser mãe e pai, irmão, tio, tia, amigo dos alunos e tudo o mais pra poder entender quando um aluno não produz porque apanha em casa, porque sofre abuso, porque pega ônibus as 5h30 da manhã e prefere dormir em aula a cooperar.
    Realmente, talvez tu fosse um bom professor. Como dizia Paulo Freire “somos seres inacabados” e devemos pensar sobre a “boniteza de ser professor”. É a tua cara.
    Mas eu adorei o post. Ficou até meio poético, demasiada flor que somos. 🙂

  2. Meu… eu sei o que é isso.
    É foda!
    Tanta coisa que eu quero fazer, e não dá tempo. E não só fazer por fazer, fazer pra ser boa mesmo. Eu acredito que até tinha futuro no kung fu, mas não consigo deixar de pensar que tô ficando velha demais pra ser realmente boa nisso (é, eu também tenho só 20 anos).
    Fora que resolvi trocar de curso na facul… vou ser uma exatóide, me dedicando a uma das minhas grandes paixões: computação.
    Eu tô perdida…

  3. ^^” Ótimo tópico. Tirou as palavras da minha boca.
    Eu comecei a tocar violão quando tinha, mais ou menos, 10 anos de idade, e ainda acho que comecei tarde. Me apaixonei pela música clássica, não apenas por achar legal, mas também por querer ser diferente das várias outras pessoas que procuravam tocar músicas impregnadas de mensagens insignificantes. O que me dá mais raiva, é ver estas pessoas olharem pra mim e dizer que eu sou péssimo em violão pelo simples fato de optar por um estilo que, atualmente, é bastante ignorado. Depois de 5 anos estudando violão, tenho medo de cansar por falta de incentivo…
    Tenho uma grande vontade de aprender programação, e criar os mais variados tipos de jogos. mas até hoje só sei desenhar um ridiculo quadrado vermelho no meio de uma tela preta e mecher pros lados com as setinhas e.e”
    Tenho vontade de ser reconhecido pelas minhas artes, trabalhos, especializações, sonhos… Enfim, todos nós, temos vontade de ser reconhecidos por uma HABILIDADE, e se quer saber, a ÚNICA coisa que me impede é a força de vontade.
    Se, em mim, esta última fosse ilimitada, todos os meus conhecimentos seriam ilimitados, todos os meus sonhos estariam realizados, e toda a graça da vida teria se perdido.
    Porque diabos?
    Ué, pelo simples fato de que ser o melhor em alguma coisa ser chato.
    Se eu fosse o melhor em tudo, o que mais restaria para eu fazer? a resposta é: NADA.
    E agora, poderia dizer que perdi muito do meu tempo escrevendo isto aqui mas, me sinto bem em dividir meus pensamentos com outras pessoas.

    Mais uma vez, muito bom o seu tópico (: Procure ser menos pessimista, se é que me entende.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s