… importante #D

Hohoh depois que alguma coisa realmente forte e significante acontece em nossa vida, é que resolvemos escrever, né?

Pois bem… vim pra cá pra usufruir da melhor vantagem de se ter um blog. Considero o blog um diário, mas melhor que isso. Afinal, os diários são úteis porque o escritor exterioriza seus pensamentos, desabafa. Concretiza seu aglomerado de idéias soltas sobre determinado assunto ou acontecimento. Além de se ver livre de algo que não passaria de uma idéia abstrata que continuaria voltando e incomodando, a pessoa tem o risco de seu diário ser lido, e sua idéia passada adiante. E é exatamente nesse ponto que eu acho o blog uma vantagem. Afinal, deixo ele divulgado, mesmo que no cantinho do meu fotolog, pra quem quiser passar aqui e dar uma olhada… isso faz com que o risco de ser lido aumente, e faz o blog servir realmente como um conforto, como desabafar com um amigo (o que lógico, não substitui… prefiro mil vezes falar com um amigo de verdade ahueaheuahe).

Não quero falar de blog, como muitos blogs fazem por aí. Acho meio ridículo… só estou justificando minha volta pra cá. Vim desabafar.

Só essa semana, recebi provas incríveis de amizade, tais quais me fizeram inclusive chorar. Depoimentos verdadeiros e emocionados sobre a minha pessoa, que me tornam maior, e me motivam a tornar essas pessoas cada vez maiores (creio que esse é o objetivo de uma amizade… crescimento conjunto). Adoro ter amigos. Adoro me relacionar socialmente. Faz bem. Principalmente pro ego. Lógico que é um investimento a longo prazo, mas vale muito mais a pena que viver em função de si mesmo.

O porém, que eu não entendia (ou não queria entender) até essa semana, são os malditos egocentristas. Não é porque és bonzinho com o próximo, que essa pessoa vai te retornar na mesma moeda. Ela pode te retornar sim, mas enquanto interessar pra ela. Enquanto isso fizer bem pro seu próprio ego. Se aproxima, suga tua energia, e vai embora, sem mais nem menos. Não se interessa contigo, nem com o que vocês fizeram juntos. O que tu considerava uma amizade verdadeira, não passava de um pretexto. Pretexto como o motivo esdrúxulo que essa pessoa vai usar pra te abandonar. Essa pessoa vai simplesmente achar outra pessoa pra sugar, e vai realizar o mesmo processo.

Eu preferia negar a existência desse tipo de pessoa até essa semana. Sinceramente, era coisa de ficção. Sou infantil, inocente demais. Penso como criança. Acho que mereci essa pancada na cabeça. O mundo dói, mesmo. Investi dois anos da minha vida considerando uma pessoa como melhor amiga, e ela me joga fora. Depois de chorar por alguns minutos, esbravejar por outros, tomei um banho e refleti bem sobre o que vem a ser amizade. A conclusão é simples. Tomei prejuízo. Mas não foi ruim. Investi, não deu certo. Tenho que investir em outros lugares. Se a pessoa que eu considerava tão amiga assim me jogou fora desse jeito, ela não mereceu minha amizade. Foda-se. Tenho pessoas que eu percebo que são melhores amigas agora. Me sinto feliz em estar tão pleno como agora. No início, achei que esse fato ia me arrasar. Pelo contrário, me fez crescer.

Não estou postando aqui como um ‘perdedor’, ou como um cachorrinho molhado na porta de casa, ou como as quinhentas gurias que eu conheço, que depois de perder um namorado passam 5 anos escrevendo que superaram a separação, enquanto escondem sua tristeza e fracasso, que não passa de uma barreira mental. Estou exteriorizando minha idéia e minha felicidade. Não vou revisar o texto. Provavelmente não dê pra entender nada do meu raciocínio, que pra mim, já está claríssimo, e acho que isso realmente importa. Se alguém ler isso, e quiser entender mais, ou quiser discutir comigo sobre isso, sinta-se à vontade. Adoro discutir, principalmente sobre idéias abstratas, como amizade. xD

Quem sabe, se um dia eu organizar esse meu mar de pensamentos, eu possa escrever um livro de auto-ajuda aheuaheuahe pelo menos pra mim funciona.

Sem foto nesse post.

Anúncios

4 pensamentos sobre “… importante #D

  1. Bom, primeiramente quero dizer: obrigada por ter me passado o link, como já disse antes, por mais q vc ache que vc fala nada com nada, eu na maioria das vezes, consigo entender o que vc está querendo dizer!

    Em segundo, qndo li o que escreveu, lembrei do que aconteceu comigo anos atrás, e quero dizer que sei perfeitamente o que quer dizer, sinto e compartilho os mesmos sentimentos, eu sempre fui meio boba, sempre acreditei em todo mundo, sempre vejo o lado bom de tudo, e ainda continuo assim, mas esse eh meu jeito, o que eu posso fazer, mas hj escolho melhor minhas amizades, posso dizer que tenho um pekeno grupo de amigos, e pessoas com q me importo de verdade, e posso contá-las nos dedos das mãos e alguns dos pés tb, e sem eles não sei o que seria de mim, sou mto grata por te-los!!! ah sim, e vc eh um de-les, entaum, de coração, se vc precisar de um ombro amigo, alguém p/ te ajudar, ou só p/ te escutar, saiba que eu estarei aki, com meu coração aberto!!

    e eu vo ser a primeira a comprar teu livro…hihihi

    kisu no kokoro!!

  2. Eu entendi e compartilho desse mesmo pensamento.
    Faz pouco tempo que consegui colocar na cabeça que existe mesmo esse tipo de gente. Mas pelo menos agora eu aprendi a mandar eles pro inferno. ;D

    E vamos em frente. \o/

  3. Meu, é uma bosta quando a gente bate a cara na realidade desse jeito, como um muro grande e duro que a gente não tinha visto antes.
    Já passei por isso. Todo mundo passa. É foda…
    E o pior: essa não vai ser a primeira vez, pode ter certeza. Mas da próxima você já fai saber lidar melhor com isso.
    Ah, eu entendi sim o seu raciocínio.
    E eu odeio livros de auto-ajuda, então esquece que meu dinheiro você não pega não…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s